segunda-feira, 11 de abril de 2011

Deputado Jean Wyllys declara guerra contra o cristianismo e ofende os cristãos

Deputado Jean Wyllys declara guerra contra o cristianismo e ofende os cristãos

Benedito Dias

``Um dos ensinamentos do cristianismo é amar os inimigos. Isso faremos. A igreja estará orando pelo deputado Jean Wyllys.

Vivemos num estado democrático de direito e quem quiser e se achar em condições pode declarar guerra ao cristianismo, ofender os cristãos e perseguir os evangélicos, mas lembre-se de que nem no período apostólico e pós apostólico que durou até Constantino (primeira fase da igreja), época em que os crentes foram perseguidos ao extremo e jogados na arena dos leões para serem devorados, o cristianismo se acabou. O cristianismo não é uma mera ideia ou mero pensamento filosófico, um partido político que muda de nome e de doutrina. Cristianismo é a religião dos seguidores de Cristo que morreu pela humanidade, portanto, a redenção dos povos``.


Em sua página do Twitter, Jean publicou várias mensagens dizendo que cristãos são doentes, homofóbicos, preconceituosos, violentos, ignorantes e fanáticos, e que ele se dedicará ainda mais a eliminar a influência do cristianismo na sociedade. O deputado enfatizou que seu mandato tem como foco a defesa dos interesses da militância gay e o combate a seus “inimigos”.

O deputado, que é membro da Frente Parlamentar LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e travestis) no Congresso Nacional, aproveitou para convocar seus seguidores para se juntar a ele em sua guerra particular. Jean obteve respostas diversas: angariou o apoio previsível de seus seguidores militantes da causa gay, e provocou a reação de inúmeros outros usuários da rede social, indignados com as ofensas do parlamentar aos cristãos e com seus ataques à liberdade de expressão, religião e comunicação.

Jean promove uma campanha de censura a usuários do Twitter que são contrários às idéias que ele defende, como o “casamento” homossexual, as cartilhas de suposto combate à “homofobia” do MEC (mais conhecidas como Kit Gay) e o PLC 122/2006 (lei da mordaça gay), projeto de lei que pretende transformar em crime qualquer crítica ou oposição ao comportamento homossexual ou às pretensões do lobby gay.

Uma das primeiras vítimas da campanha censória de combate ao cristianismo deflagrada por Jean Wyllys foi o usuário Carlos Vendramini.
Valendo-se do direito que qualquer cidadão possui em uma democracia, Vendramini fez, no Twitter, críticas ao Kit Gay, ao PLC 122/06 e a outros projetos dos militantes gays e aos parlamentares que os apóiam, como Jean Wyllis, Marta Suplicy e Cristovam Buarque, dentre outros. Incomodado com as críticas, o deputado disse, em seu blog, que estava acionando advogados da Frente LGBT para censurar o perfil de Vendramini, que Jean imagina ser “membro fundamentalista de uma parcela conservadora da direita católica em São Paulo” (sic) e estar praticando “perseguição” a ele
 
COMENTA PR MAURICIO BRITO
O suposto deputado Jean Wyllys pode falar o que ele quiser, é um direito que cabe a ele; porém, ele precisa saber que os outros contrário aos seus pensamentos também tem o direito de os criticar "Em sua página do Twitter, Jean publicou várias mensagens dizendo que cristãos são doentes, homofóbicos, preconceituosos, violentos, ignorantes e fanáticos, e que ele se dedicará ainda mais a eliminar a influência do cristianismo na sociedade." o que percebem é completamente o contrário quem é fanático, preconceituoso e doente mental é ele, e o mais incitando a violencia; esse deputado deveria ser cassado e banido da politica por suas palavras preconceituosas contra os cristãos, ele é um verdadeiro heterofóbico; As suas palavras não nos intimida, contunuo sendo contra a prática homossexual, porque é ofensiva a Deus.
1. Ser Gay é uma opção.
Quem quiser ser que seja, é problema pessoal de cada um, porém, a nós os cristãos cabe o direito biblico de descordar. Quem optou por ser gay tem que arcar com as consequências, é uma escolha pessoal. Pra mim Cristão autentico defensor do cristianismo não concordo com a prática homossexual por ser pecado hediondo que fere e macula a santidade de Deus.
 

2 comentários:

Ju disse... [Responder comentário]

Eu não sei porque os ditos cristãos verdadeiros, não se preocupam com coisas mais importantes, ao invés de condenar o amor, se todos respeitassem o direito do outro, o Dep. Jean não precisaria “lutar” contra frente nenhuma, e o nosso país seria um exemplo, onde todas as religiões, todas as orientações e classes sociais viveriam em paz!

PR MAURICIO BRITO disse... [Responder comentário]

Respondendo a amiga Ju; eu não sei porque os ditos defensores da causa gay, se preocupam tanto em discriminar os cristãos com suas palavras ofensivas, heterofóbicas; ou seja, os gay podem falr o que queiserem, e se nós falarmos somas taxados de homofóbicos; amigo os direitos são iguas para todos.

Postar um comentário

Todo comentário deve seguir os critérios: estar relacionado ao assunto, ter identificação do comentarista e mesmo assim passa pelo nosso crivo daí decidiremos se devem ser publicados ou não.