domingo, 13 de março de 2011

cuiado com certos cursos de teologia

CURSO DE TEOLOGIA? CUIDADO.


Trabalho com o ensino teológico e tenho ficado espantado e preocupado com o que vejo acontecer no Brasil com respeito a isso. Temos em nosso país bons seminários independentes e de denominações, casas de estudo teológico com anos de experiência, professores qualificados e estrutura compatível (salas, biblioteca equipada, matriz curricular, etc.). É fato que um curso teológico em nível de bacharelado necessita do cumprimento de uma matriz curricular, quantidade de horas aulas e é claro profundidade de ensino. Não se faz um curso desses sem no mínimo 04 anos de estudo sério e muita leitura. Um aluno que sai de um curso de formação teológica deve ter conhecimento de autores livros, línguas, correntes de pensamento; deve saber escrever, conhecer com profundidade o mundo da teologia.
Mas, como disse, eu tenho ficado espantado com o que vejo. Você coloca “curso de teologia” no Google e sai milhares de links para “faculdades” oferecendo curso de R$ 500,00, com apostilas e por correspondência em 06 meses. Ou você passa numa igreja, que se sabe não tem nenhuma tradição no ensino teológico, e tem uma placa “curso de bacharel em teologia” (o que só pelo titulo já está errado, pois não existe algo tal como curso de bacharel em teologia). Pergunto, o que essas pessoas, as vezes de boa fé, estão aprendendo nesses lugares?
Para ilustrar o fato uma história. Sempre ando com um livro e uma vez estava em um congresso se minha denominação (Aliança Congregacional), na hora do almoço estava eu à mesa almoçando e com meu livro ao lado. Eis que passa um cidadão e olha, ele anda um pouco volta e pergunta se podia pegar e ver. Eu disse claro. Ele pegou o livro, olhou, e perguntou se era bom. Eu respondi que não tinha acabado de ler ainda, mas até onde estava era sim (o livro era Cristolologia do Novo Testamento/ Oscar Cullmann). Perguntei se ele estudava teologia, ele disse que estava se formando. Perguntei se ele conhecia o livro, para minha surpresa ele disse não.
Ora, se está se formando num curso teológico, é claro que se passou por Teologia Contemporânea, ao passar por este assunto e nas próprias leituras do aluno, não tem como não saber de Barth, Bultmann, Brunner, Dodd, Pannenberg, Jeremias, Goppelt, Borkhamm, etc. A pergunta que se faz é: será que tem “teológo” por aí que nunca viu um livro de teologia? O que conhece são só os antigos comentários da Vida Nova, e os livros da CPAD, e pensa que só isso é teologia? Será que tem “teólogo” por aí que o que conhece como livro de consulta é a malfadada série de R. N. Champlin e acha que é teólogo? Desconfio que sim. E tem mais, para piorar alguns se acham formados e nem isso viram, porque seu curso foi feito com apostilas.
É triste, mas pelos comentários que recebo as vezes aqui no blog (alguns impublicáveis) de pessoas que se dizem teólogos, tem gente que se acha doutor e nunca entrou numa biblioteca teológica com mais de 40.000 livros. Para muitos a culpa não é deles, foram enganados por pessoas inescrupulosas que no afã de ganhar dinheiro fácil fazem esse tipo de coisa.E agora eles arrotam que são teológos e quem conhece um pouco da área nota o disparate.
O que fazer? Bem, se você já passou por um curso teológico compare o mesmo com o de um seminário de tradição e respeito, compare as matrizes curriculares, converse com pessoas formadas em bons seminários. Consulte os bons e conhecidos educadores em teologia no Brasil. Ao procurar uma casa para estudar veja a tradição teológica daquela instituição ou denominação. É um caça níquel? Cuidado com cursos por correspondência, por apostila, de igrejas sem historia no ensino de teologia, rápidos demais. Você pode ser lesado e perder seu dinheiro. Desconfie das facilidades fuja delas. Infelizmente não existe regulamentação para curso livre nesse país, qualquer um pode abrir na sua igreja um “curso de bacharel em teologia”, cabe a você ter cuidado.
Por fim, se você não tiver cuidado, pode achar que está abafando, mas na realidade está SE abafando. Pense nisso.

1 comentários:

PR MAURICIO BRITO disse... [Responder comentário]

Muito importante esse texto

Postar um comentário

Todo comentário deve seguir os critérios: estar relacionado ao assunto, ter identificação do comentarista e mesmo assim passa pelo nosso crivo daí decidiremos se devem ser publicados ou não.