segunda-feira, 19 de abril de 2010

CUIDA COM O MAU USO DO COMPUTADOR

O COMPUTADOR, MAQUINA REONÁRIA
 












Nos últimos anos, as longas jornadas em frente do computador contribuíram para aumentar em muito o número de funcionários afastados por motivos de saúde. O livro O Corpo no Trabalho (157 páginas, Editora Senac, São Paulo), lançado pelo médico Primo A. Brandimiller, dá dicas de como evitar alguns dos problemas mais comuns em decorrência do uso do micro. O autor enfatiza que uma postura corporal correta e equipamentos e iluminação adequados são fundamentais para o conforto e o bem-estar no batente. Abaixo, alguns conselhos.

Monitor: os olhos devem ficar à altura da metade superior da tela. Dessa maneira, evitam-se dores e rigidez no pescoço e nos ombros. Mantenha-se a uma distância razoável do monitor, para não cansar demais a vista. E, se possível, saia da frente do computador a intervalos de cinqüenta minutos.

Mesa: não pode ser muito alta, caso contrário você força demais as articulações das mãos e dos braços. De preferência, ela deve ficar no mesmo plano dos apoios da cadeira.

Cadeira: um assento giratório evita torções exageradas no momento de realizar tarefas cotidianas, como atender ao telefone ou abrir a gaveta. É essencial que a cadeira tenha um encosto que permita que a coluna fique ereta e a região lombar bem encaixada. Quando sentado, procure manter os ombros relaxados e evite permanecer por mais de uma hora na mesma posição. Levantar, esticar as pernas, andar pelo escritório, espreguiçar-se – tudo isso ajuda a lubrificar as articulações e a melhorar a circulação.

Iluminação: assim como a falta de luz, a iluminação excessiva também prejudica os olhos. Preste atenção se a luz de sua sala não está provocando reflexos na tela do computador. Faz mal à visão.

Fonte: (texto adaptado de Veja Edição 1660 de 02 agposto de 200) TEXTO PUBLICADO NESTE BLOG PARA FINS EDUCATIVO,

1 comentários:

PR MAURICIO BRITO disse... [Responder comentário]

OLA

Postar um comentário

Todo comentário deve seguir os critérios: estar relacionado ao assunto, ter identificação do comentarista e mesmo assim passa pelo nosso crivo daí decidiremos se devem ser publicados ou não.