terça-feira, 27 de abril de 2010

O FIM DOS TEMPOS JA CHEGOU

O RETRATO DA FOME MUNDIAL



ONU pede ajuda urgente para prevenir crise de fome no Níger

A ONU (Organização das Nações Unidas) pediu hoje ajuda urgente à comunidade internacional para financiar o Plano de Ação Humanitária para o Níger para que se evite que a "crise aguda alimentícia" pela qual o país passa atualmente se transforme em uma crise de fome.

Leia mais sobre fome na África

Ajuda à Etiópia foi desviada para compra de armas, revela BBC

"A situação é dramática, é extremamente grave. Devemos atuar o mais rápido possível", assinalou em entrevista coletiva Elisabeth Bys, porta-voz do Escritório das Nações Unidas para Assuntos Humanitários (OCHA).

Segundo Byrs, "58% da população, 7,8 milhões de pessoas, se encontram em situação de crise alimentícia e mais de 300 mil crianças sofrem de desnutrição severa", acrescentou.

Além disso, a funcionária ressaltou que 1,2 milhão de crianças estão em perigo de cair na desnutrição severa caso as condições de vida não se modifiquem nos próximos meses.

"Os índices de desnutrição entre a população infantil são de mais de 12% e em alguns casos chegam a 15, o que é muito grave", acrescentou Byrs.

Diante dessa grave situação, Byrs reiterou que o mais urgente são fundos. Dos US$ 190 milhões solicitados no Plano de Ação Humanitária lançado há três semanas, arrecadou-se apenas 30%.

"Necessitamos dinheiro. A comida está disponível, podemos comprá-la e distribuí-la com rapidez e evitar uma catástrofe, mas o necessitamos agora", assinalou por sua vez Emilia Casella, porta-voz do Programa Alimentício Mundial (PAM).


No entanto, segundo ela, "ainda não" se pode falar de "crise de fome".

As causas da crise são eminentemente climatológicas, com um ano de 2009 no qual houve aguaceiros e inundações e um 2010 no qual a seca chegou muito antes e foi mais extrema do que o habitual.

Diferentes agências da ONU no local detectaram êxodos maciços das zonas rurais às cidades e também rumo a países vizinhos, um fato muito preocupante dadas as consequências desestabilizadoras para toda a região.

FONTE Folha de São Paulo online

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Julio Severo: Luiz Mott no Programa do Jô: a propaganda pró-sodomia da Globo continua#links#links#links

Julio Severo: Luiz Mott no Programa do Jô: a propaganda pró-sodomia da Globo continua#links#links#links

quinta-feira, 22 de abril de 2010

CHORANDO AOS PÉS DO SENHOR

SUBSÍDIO: LIÇÃO 04




















Considerações Iniciais
O tema é bastante comovente, porque é somente o Senhor é que podem nos ajudar, chorar somente nos pés do Senhor, porque os seres humanos estão se gladiando entre si; chorar aos pés dos seres humanos cada vez mais você se afunda; mas do Senhor vem a resposta aqueles que choram aos seus pés. “Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida; o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Salmos 30:5”

1. AS LAMENTAÇÕES DE JEREMIAS
“Provera a Deus a minha cabeça se tornasse em águas, e os meus olhos, em uma fonte de lagrimas então, choraria de dia e de noite os mortos da filha do meu povo” cf. Jr.9.1

1.1.Quais Foram os Motivos do Choro dia e noite de Jeremias?
Jeremias chorou, mas, não só chorou lamentou ao ver a condição de mornidão espiritual que se encontram os moradores de Judá, além disso, havia outros problemas ainda mais grave que já estudamos em lições anteriores que era a apostasia. Existiam também inúmeros problemas historicamente enraizado na sociedade judia. Na verdade o profeta chora devido a podridão que se acumulava sobre o seu povo, e por causa desses pecados o Senhor não os visitaria, cf. Jr.9.9 p-A, e o profeta orava, clamava e chorava para que Deus pudesse remover os pecados listados abaixo do meio do seu povo. Por estas razões é que Jeremias CHORAVA AOS PES DO SENHOR. Segue abaixo algumas razões porque Jeremias Chorava aos pés do Senhor e lamentava.
A – Adultério: “O profeta disse que o seu povo era adultero,” cf. Jr.9.2,p-B.
Nos dias de Jeremias havia adultério qualificado entre o povo de Judá, que era o adultério espiritual e ao adultério conjugal; espiritual porque o povo de Judá deixou de seguir ao Senhor e se enveredou-se pelo mundo da apostasia, isto é, foram infiéis a Deus; sendo infiéis a Deus foram também infiel a seus cônjuges. A biblia proíbe o adultério em Êxodo 20.14, “Não adulterará” O sétimo mandamento proíbe o adultério (cf. Lv 20.10; Dt 22.22) e abrange a imoralidade e todos os demais pecados sexuais (Mt 5.27-32; 1Co 6.13-20). O adultério (i.e., a infidelidade de um cônjuge ao outro) é tão abominável aos olhos de Deus, que a Bíblia inteira condena esse pecado. A Bíblia ensina o seguinte a respeito do adultério: (1) Ele transgride a lei moral de Deus expressa no Decálogo. (2) Na lei do AT, o adúltero era punido com a pena de morte (Lv 20.10; Dt 22.22). (3) Acarreta conseqüências permanentes e graves (2 Sm 11.1-17; 12.14; Jr 23.10,11; 1 Co 6.16-18); quem comete adultério levará o opróbrio disso por toda a vida (Pv 6.32,33). (4) Como pecado hediondo, o adultério é ainda pior, quando cometido por dirigentes do povo de Deus. No caso de cometerem esse pecado, isso equivale a desprezar a Palavra de Deus e o próprio Senhor (2 Sm 12.9,10).
Um crente que cometer o pecado de adultério desqualifica-se, tanto para ser indicado para o trabalho do Senhor, como para continuar no mesmo.
Nos dias hodiernos, o que estão acontecendo é completamente o contrario, em muitas igrejas e congregações os dirigentes sã pessoas que não tem as qualificações morais para estar a frente do trabalho do Senhor devido a sua reputação moral, pois, os mesmos foram atacados pelo o vírus do adultérios e não suportaram e acabaram caindo nesse pecado e perdendo as qualificações morais para o exercício pastoral; mas, lá estão sendo dirigentes das congregações locais, outros dizem que podem dirigir a igreja local, dizendo que somente deu um abraço e beijo; na visão de Jesus um abraço e beijo em mulher que não é sua, já é o suficiente para ser considerado como adultério, e desqualificado para estar na frente dos trabalhos da igreja, quanto mais dirigir igrejas. Cf. Mt. 5.27-32. o adultério é pecado gravíssimo NÃO TEM MORAL PARA DIRIGIR IGREJA QUEM COMETE ADULTERIO, OU QUEM JÁ COMETEU, e lembre-se que basta um olhar sinuoso, ou uma aproximação, ou um abraço em pessoa que não seja o seu cônjuge para cair no pecado de adultério; é claro que o perdão Jesus concede, Jesus perdoa o pecador arrependido; mas, as qualificações morais para estar a frente da igreja o individuo perdem; mas tem aqueles que insistem em permanece a frente da igreja, e o pior com anuência de quem tem o comando a igreja.

Note como no AT o adultério era um pecado generalizado em Israel, devido à má influência de profetas e sacerdotes estragados, que o cometiam, cf. (Jr 23.10-14; 29.23). (5) O adultério e outros casos de imoralidade de dirigentes e membros da igreja, resulta muitas vezes no que a Bíblia chama de adultério espiritual, i.e., infidelidade a Deus (Os 4.13,14; 9.1; (6) O adultério começa como um desejo mau no coração, para depois manifestar-se na área física. A concupiscência é, claramente, um pecado na Bíblia (Jó 31.1,7; ver Mt 5.28 nota). (7) O adultério é um pecado de tal magnitude e efeito, que o cônjuge inocente pode dissolver o casamento mediante divórcio, cf. Mt 19.9 nota; Mc 10.11). (8) A imoralidade sexual dentro da igreja deve ser objeto de disciplina e jamais tolerada (1 Co 5.1-13). (9) Adúlteros que prosseguem na prática desse pecado, não têm herança no reino de Deus, i.e., eles privam-se da vida e da salvação que Deus oferece (1 Co 6.9; Gl 5.19-21). (10) O adultério e a prostituição são termos usados na descrição da igreja apóstata e das abominações que ela comete (Ap 17.1-5;)20.15
(texto extraído e adaptado da biblia de estudo pentecostal)

B – Aleivoso: O profeta disse ainda que são um bando de aleivoso, cg. Jr. 9.2.p-B
Segundo o dicionário de língua portuguesa aleivoso significa Desleal, fraudulento, traiçoeiro, Calunioso, falso, pérfido.
Era exatamente isso que acontecia no meio dos israelitas, eles ficaram aleivosos, isto é, desleal, fraudulento, traiçoeiros, calunioso e muitas outras cosias que lhes tiraram a comunhão e que precisavam urgente ser restaurados, é neste sentido que Jeremias não cansavam de clamar dia e noite aos pés do Senhor, pedindo a restauração de seu povo.

C – Mentira: um outro problema que o profeta identifica é a mentira, dizendo que: “estende a sua língua como se fosse o seu arco para mentira” cf. Jr. 9.2, p-A; No versículo 08 diz que a língua do seu povo é como uma flecha mortífera.

“Ninguém acredita em um mentiroso, mesmo quando ele diz a verdade”. (Cícero)

“As mentiras sempre foram consideradas instrumentos necessários e legítimos, não somente do ofício do político ou do demagogo, mas também do estadista” (in. Derrida, 1996).

Mentir é um recurso fácil de se recorrer, sem necessidade de se passar por esforços ou penúrias, ainda que haja o permanente risco de ser descoberto. (psicólogo clinico Rui Manuel Carreteiro (2004).

A teologia bíblica define a mentira como um grande e grave pecado, que exclui o ser humano do reino de Deus. A mentira está no mesmo patamar dos outros pecados passivo de correção a qual a bíblica menciona, cf. Ap.22.15. Mentir em uma visão teológica superficial é dizer ou falar algo contrário à verdade; portanto, a mentira é o engano em seus diferentes aspectos; nocivo ao ser humano, é ofensa grave diante de Deus. Percebe-se pelo texto bíblico que o diabo é o pai e a mãe da mentira, cf. João 8.44. A bíblia afirma que a mentira é um instrumento diabólico que o homem usa para sua própria perdição. O Texto Bíblico de Apocalipses 22.15, diz que existe muita gente que não só pratica a mentira, mas, também ama; isso significa dizer que eles não amam a verdade, ou seja, desprezam a verdade. Em Romanos 1.25, a bíblia diz que os homens maus mudaram a verdade de Deus em mentiras. Porém, nenhuma mentira ficará sem punição. Toda mentira, pequena ou grande, é um instrumento do diabo, portanto, o correto é o crente não se comprometer com coisa alguma que possa levá-lo a mentir. O Senhor Jesus disse que não podemos mentir:

Mt.5.37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna.

O homem é por natureza propensa a crer na mentira; agrada-lhe praticar a mentira e ele até mesmo ama a mentira. A mentira trás uma série de conseqüências ao homem e, pois ela é algo horroroso e degenera e o leva à perdição. O Cristão deve repudiar e aborrecer a mentira, em qualquer forma que se apresente, e não podemos nos esquecer que o primeiro pecado grave, pecado de morte, registrado nas sagradas escrituras Neo Testamentária, isto é, na igreja primitiva, foi uma mentira; cf. At.5.1-11. A bíblia determina a todos os que querem herdar a vida eterna a deixarem a mentira:

Ef.4.25. Pelo que deixai à mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.

Satanás procura manter o individuo na mentira, e no pecado, a sua primeira estratégia e mostrar o pecado como algo valoroso; depois ele entra na segunda parte dizendo ao pecador ser impossível de ser perdoado. Sabemos pelos textos bíblicos que a religião também faz parte dos seus planos. Ele é mestre em inventar e criar novas filosofais e sistemas religiosos a seu bel prazer. Ele procura atender as necessidades dos seres humanos com medidas paliativas. O Diabo não tem nenhum compromisso com a verdade. Uma das estratégias de satanás é procurar por no meio da igreja o “mundanismo” para manter os lideres como escravo, essa é a sua principal ambições, para em seguida dominar e governar a igreja; porém, jamais ele conseguirá, pois a igreja é a coluna e firmeza da verdade, cf. 1Tm. 3.15; e O Senhor Jesus Cristo disse “Edificarei a Minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra Ela” cf. Mt. 16.18. Muitos cristãos acham que pelo fato de terem Deus nos seus vocabulários estão livres da mentira do mundo; só falar de Deus não resolve o problema é preciso ter Deus no Coração.

D – Malicia: ainda no versículo 3 do mesmo capitulo o profeta Jeremias diz que o seu povo era malicioso.

Jr.4.14 Lava o teu coração da malícia, ó Jerusalém, para que sejas salva; até quando permanecerão no meio de ti os teus maus pensamentos?

A malicia faz parte de um grupo de pecados interiorizado; isto é, o pecado está oculto no coração do individuo. Portanto, ela começa no coração do ser humano; “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São essas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não contamina o homem. Cf Mt. 15.19-20. Ela sempre se opõem a verdade e distancia a pessoa da sinceridade e impede o individuo a adorar a Deus. A malicia é um pecado que afeta a alma porque sempre ela leva a pessoa a trama, o engano e a tirar proveito de certa situações. Ao analisar dentro de uma visão psico-teologica, veremos que tudo começa com um olhar, com uma conversa e até mesmo de uma interpretação errada de algo que foi dito. Geralmente o malicioso passa a noite maquinando o que fazer para levar vantagem, depois de maquinar começa a agir e ai os meios utilizados para levar vantagem é os mais escuso e antiético. Portanto, a malicia é astúcia em ação; malicia e astúcia andam juntos

Mc.7.21-23 Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.

Geralmente a malicia gera outros pecados. O pecado da malicia fica alojado no coração, fica ali oculto, ninguém vê, mas, pode vir a germinar a qualquer momento gerando uma serie de pecados; no dizer de Jesus é do interior do coração que saem todos os pecado, incluindo a malicia. A seqüência é mais ou menos assim: primeiro os órgãos do sentido captas as coisas; o cérebro examina na seqüência, em seguida entra o plano ardiloso chamado de maquinação, na conclusão os maliciosos põem para fora, colocando em ação, com o desejo de levar sempre vantagem. Na verdade o malicioso fica cego na ora da realização da prática não importando com os meios a ser utilizados para realização de seus intentos. A malicia é uma ação diabólica, portanto, Paulo disse: “Não deis lugar ao diabo” cf. Ef.4.27; neste sentido a malicia vai gerando outros pecados: “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Não erreis, meus amados irmãos. Cf. Tg.1.14-16. percebe-se no texto bíblico acima que um peado gera outro; primeiro vem a tentação, depois a atração, a atração gera o engodo, o engodo leva a concupiscência, a concupiscência gera o pecado na mente “da luz ao pecado” isto é o pecado já nasceu na mente do individuo; se esse pecado já formado na mente se ele for consumado; isto é, posto em prática, o resultado final é a morte espiritual. Portanto, a malicia gera outros pecados:

E – Enganos: O Engano também fazia parte do rol de problemas e pecados enfrentados por Jeremias. “A tua habitação esta no meio do engano” cf. Jr. 9.6.p-A, O profeta continua a dizendo que o engano faz com que eles não conhecem a Deus.

O engano sempre esteve presente na vida de pessoas descuidadas da graças de Deus. Ela faz parte da historia horrenda das pessoa, esse episódio, a serpente le-vantou-se contra Deus através da sua criação. Declarou que aquilo que Deus dissera a Adão não era a verdade (vv.3,4); por fim, ela foi a causa de Deus amaldiçoar a criação, inclusive a raça humana que Ele fizera à sua imagem (vv. 16-19; 5.29; Is 23.6; Rm 8.22; Gl 3.13a). A serpente é, posteriormente, identificada com Satanás ou o diabo (Ap 12.9; 20.2). Certamente Satanás controlou a serpente e usou-a como instrumento para efetuar a tentação (2 Co 11.3,14; Ap 20.2.

Todos os cristãos bem informados sabem que Satanás provocou a queda da raça humana por meio do engano. Esse é um dos seus métodos principais de desviar as pessoas do caminho e da verdade de Deus. A Bíblia ensina que Satanás engana e cega as mentes dos incrédulos neste mundo, para que não compreendam o evangelho, cf.2 Co 4.4). (2) Conforme o ensino de Paulo, é através do engano satânico que certas pessoas da igreja crerão que poderão viver na imoralidade e, mesmo assim, herdar o Reino de Deus (ver 1 Co 6.9 nota; Gl 5.21 nota). (3) O engano será o meio principal que Satanás usará para levar as massas à rebelião contra Deus no fim da história (2 Ts 2.8-12; Ap 20.8). (4) Todos os cristãos devem estar preparados para uma luta severa e contínua contra os enganos de Satanás, no que respeita à sua vida pessoal, casamento, lar, escola, igreja e trabalho (ver Mt 24.4,11,24; Ef 6.11 nota

F – A Destruição da cidade santa e o do santo templo.
Jeremias também chorava em ver o santo templo destruído e a cidade de Jerusalém em MISERIA.
O Templo de Jerusalém (em hebraico בית המקדש, beit hamiqdash) é o nome dado ao principal centro de culto do povo de Israel, onde se realizavam as diversas ofertas e sacrifícios conhecidas como o korbanot.
O Templo de Jerusalém situava-se no Monte Moriá (também chamado Monte do Templo), ao Norte do Monte Sião. Foi o sucessor do Tabernáculo construído pelo profeta Moisés segundo a revelação divina recebida no Sinai.
De acordo com a tradição judaico-cristã, o Primeiro Templo teve sua construção iniciada no terceiro ano do reinado de Salomão e concluída sete anos depois. Segundo a Bíblia, em Reis e em Crônicas foi seu construtor Hirã, que a lenda maçônica narra como sendo Hiram Abiff. Foi saqueado várias vezes e acabou por ser totalmente incendiado e destruído por Nabucodonosor II, em 587 a.C.
O Segundo Templo foi reconstruído durante a dominação persa, no mesmo local. Sofreu modificações com o rei Herodes, o Grande. Acabaria também por ser destruído em 70 EC, desta vez pelas legiões romanas comandadas pelo general Tito. Deste templo atualmente só restou o que conhecemos como o Muro das Lamentações.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

1.2. As Lagrimas Depositadas aos Pés do Senhor

Jeremias era um profeta de lagrima, já se consumiram os meus olhos com lágrimas (...)” Lm 2.11 parte “a”.

Ele é chamado por muitos de profeta “chorão”, por outros de o profeta “das lágrimas”, pois são muitos os momentos que encontramos registrados em seu livro os seus desabafos e lágrimas sendo derramadas diante do Senhor.

Como é inspiradora a história deste homem...ele tinha algo muito especial, ele não tinha um cajado para tocar o mar e abri-lo, não tinha uma capa para lançar sobre o rio e dividi-lo, mas ele tinha algo muito especial...ele tinha um coração aquecido pelo amor a Deus, um coração fiel.

Ele me lembra João Wesley, não pelas lágrimas, mas pelo coração aquecido, um coração em que a palavra de Deus ardia constantemente e por maior que fossem as barreiras existentes os seus lábios não podiam negar a palavra do Senhor.

Por fidelidade a Deus ele foi perseguido, injuriado; por dizer a verdade ele foi preso e espancado; por entender o amanhã daqueles que abandonam o Senhor ele chorava.

Talvez isso também aconteça com você...injurias, brigas, preconceitos, não querem acreditar nas suas palavras, te chamam de santarrão, aquela sensação de estar sozinho...

Se você também está passando por isso, então, se inspire junto comigo na história deste profeta. Aprenda com ele que tudo pode passar, mas a palavra de Deus permanece para sempre. Aprenda que as promessas de Deus se cumprem. Aprenda que tudo a sua volta pode estar em ruínas, mas a sua vida com Deus não pode ser abalada por isso. Aprenda que a verdade tem que ser dita em todo tempo. Aprenda que existe recompensa preparada para os fiéis. Aprenda que o Senhor recolhe suas lágrimas e cuida de você!

Enfim, leia o conselho deixado por Jeremias...


“(...) Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se em cada manhã; grande é a sua fidelidade! Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; nele porei a minha esperança. O Senhor é bom para com aqueles cuja a esperança está nele, para com aqueles que o buscam; é bom esperar tranqüilo pela salvação do Senhor (...)”.



AUTOR


Mauricio Brito, é Pastor, Teólogo, pedagogo, psicopedagogo, professor universitário nas cadeiras de Antropologia e História geral; especialista em educação infantil; Secretário do conselho de educação e cultura Religiosa da CEMADERON. Ministra nas áreas de família, Batalha espiritual, Cura Interior. Antropologia e Escola dominical e é pregador do evangelho. Contato 69-35213070–92244161 ferreirabrito.mauricio@gmail.com
Jaru Estado de Rondônia CEP 78940-000

segunda-feira, 19 de abril de 2010

SERRA ABRE MAIS DE 10 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE DILMA


















Ciro Gomes surge com 10%, enquanto Marina Silva aparece com 9% diz pesquisa do Datafolha.

O pré-candidato à Presidência da República José Serra (PSDB) lidera com mais de 10 pontos percentuais a corrida eleitoral de acordo com a última pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada neste sábado pelo jornal Folha de S.Paulo. Enquanto o tucano aparece com 38% das intenções de voto, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, surge com 28%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Bem atrás, aparece Ciro Gomes (PSB) em terceiro lugar, com 10% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (PV), que surge com 9%.

O resultado mostra um avanço de três pontos percentuais de Serra em relação à Dilma na comparação com a última pesquisa do mesmo instituto, divulgada em março. Na época, Serra tinha 36%, contra 27% de Dilma. Já Ciro e Marina tinham 8% e 11%, respectivamente. Já na pesquisa de fevereiro, a diferença era bem menor: Serra aparecia com 32% e Dilma com 28%.

Do total de entrevistados, 7% disseram que votariam nulo, branco ou em nenhuma das opções e 8% afirmaram que estão indecisos.

A pesquisa, registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número 8.383/2010, foi realizada entre os dias 15 e 16 de abril, quando foram ouvidos 2.600 eleitores de 144 cidades do Brasil.

FONTE: http://www.folhaderondonia.com.br/noticias/noticia.php?ID=3517

CUIDA COM O MAU USO DO COMPUTADOR

O COMPUTADOR, MAQUINA REONÁRIA
 












Nos últimos anos, as longas jornadas em frente do computador contribuíram para aumentar em muito o número de funcionários afastados por motivos de saúde. O livro O Corpo no Trabalho (157 páginas, Editora Senac, São Paulo), lançado pelo médico Primo A. Brandimiller, dá dicas de como evitar alguns dos problemas mais comuns em decorrência do uso do micro. O autor enfatiza que uma postura corporal correta e equipamentos e iluminação adequados são fundamentais para o conforto e o bem-estar no batente. Abaixo, alguns conselhos.

Monitor: os olhos devem ficar à altura da metade superior da tela. Dessa maneira, evitam-se dores e rigidez no pescoço e nos ombros. Mantenha-se a uma distância razoável do monitor, para não cansar demais a vista. E, se possível, saia da frente do computador a intervalos de cinqüenta minutos.

Mesa: não pode ser muito alta, caso contrário você força demais as articulações das mãos e dos braços. De preferência, ela deve ficar no mesmo plano dos apoios da cadeira.

Cadeira: um assento giratório evita torções exageradas no momento de realizar tarefas cotidianas, como atender ao telefone ou abrir a gaveta. É essencial que a cadeira tenha um encosto que permita que a coluna fique ereta e a região lombar bem encaixada. Quando sentado, procure manter os ombros relaxados e evite permanecer por mais de uma hora na mesma posição. Levantar, esticar as pernas, andar pelo escritório, espreguiçar-se – tudo isso ajuda a lubrificar as articulações e a melhorar a circulação.

Iluminação: assim como a falta de luz, a iluminação excessiva também prejudica os olhos. Preste atenção se a luz de sua sala não está provocando reflexos na tela do computador. Faz mal à visão.

Fonte: (texto adaptado de Veja Edição 1660 de 02 agposto de 200) TEXTO PUBLICADO NESTE BLOG PARA FINS EDUCATIVO,

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PREGANDO A PALAVRA DE DEUS COM OUSADIA

Subsídio Para a Lição 03


















INTRODUÇÃO

Ante tanta superstição, apostasia e frieza espiritual que ronda a igreja na pós modernidade; devemos orar para que Deus suscita cada vez mais pregadores, que pregam com ousadia a palavra de Deus, e que caia a nascerá da formalidade dos ranços perpetrados no seio da igreja, que venha a tona forma de hipocrisia.

1. UMA PREGAÇÃO ESTRATÉGICA
Jr. 7. 2 Põe-te à porta da casa do SENHOR, e proclama ali esta palavra, e dize: Ouvi a palavra do SENHOR, todos de Judá, os que entrais por estas portas, para adorardes ao SENHOR.

Deus inverteu a ordem na pregação, dessa feita Deus manda Jeremias pregar da porta do templo para dentro, parece estranho aos olhos humanos; na visão divina ouve apenas uma mudança de plano, ou seja, Deus de a Jeremias uma nova ESTRATÉGIA na pregação. O pastor precisa sempre esta ligado aos ditames de Deus, para que culto não caia na rotina e no ritualismo farisaico. Se a maneira tradicional não Estão dando resultados, porque não mudar! Acredito eu que Jeremias passou anos na forma tradicional de pregar, do púlpito para porta, mas, como não ouve resultado, Deus agora manda Jeremias mudar de forma, de modo e local:

A – Mudança de Forma: Deus Exigiu que Jeremias mudassem a forma de pregar.

B – Mudança de Modo: Isto fala da modificação do sermão; o cristão precisa ser sensível ao Espírito Santo, para que ele pregue uma mensagem dirigida por Deus e que vai ao encontro das necessidades dos ouvintes.

C - Mudança de Local: Uma ultima exigência de Deus em relação a mensagem de Jeremias, era inerente ao local, ou seja, Jeremias teria que mudar o local de pregar, agora ele teria pregar da porta do templo.

1.1. Ambiente Propicio para a Pregação Evangélica
Qual seria o melhor ambiente para uma boa pregação? Historicamente sabemos que a situação do reino de Judá era gravíssimo devido a apostasia que rondava. Era urgente uma pregação OUSADA. No caso de Jeremias segundo o ator da lição Jeremias não dispunha de tempo suficiente para expor um sermão; mas, isto é provável que o escritor sagrado não confirmou. Tempo Jeremias tinha suficiente, o que ele precisava fazer era mudar de estratégia; o seja, sair do púlpito e vir para a porta de entrada do templo para expor o sermão; cf. Jr.7.1-2. A Missão do profeta não era fácil, mas, era necessário essa mudança de atitude; em analogia o que e percebe hoje é uma repetição dos dias de Jeremias, muitos estão pregando do púlpito, e não estão tendo resultado e o pior não querem mudança de comportamento, temos hoje muitas igrejas, tempos luxuosos, e muitos templos, igrejas grandes com capacidades para milhares de pessoas, e estão VAZIAS.

1.2 Proclamação da Palavra de Deus com OUSADIA.
É dever de todo cristão pregar, anunciar o nome poderoso do Senhor Jesus Cristo; expor a palavra de Deus é responsabilidade de cada um de nós; a bíblia nos ensina que temos que proclamar a palavra de Deus com ousadia a tempo e fora de tempo, cf, 2Tm.4.2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.; o texto bíblico de Paulo a Timóteo diz que pregação deve ser OUSADA:

A – Pregues a Palavra: Hoje os púlpitos estão cheios de pregadores de historia inverídicas, testemunhos mentirosos, pessoas avarentas estão comercializando o sagrado, é claro que não estou generalizando, na verdade os imorais são minoria. Mas, o texto é claro pregue a palavra de Deus.

B – Instes: Aqui Paulo esta dizendo que a pregação deve ser ousada, ou seja, com insistência, é necessário insistir com o pobre pecador para que este mude de vida; essa insistência devem ser feita a tempo e fora do tempo; no tempo é a forma tradicional de pregar fora do tempo Paulo esta dizendo de mudança de estratégia para alcançar o maior numero de pessoas.

C – O Conteúdo da Mensagem: “redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina” vamos salientar apenas o conteúdo DOUTRINA. A mensagem precisa ter doutrina, não pode ser vazia. O que existem atualmente são mensagem sem doutrina bíblica, e pregador LATA VAZIA, só vazem barulho, e pouco conteúdo doutrinário. Jeremias pregou a palavra de Deus gratuitamente e com ousadia para isto saiu do púlpito e foi para a porta do templo; saia do púlpito vai para as praças, para os bairros, para a porta das fabricas, para as escolas, ruas, valados, favelado, bares etc.

2. A MENSAGEM E O MENSAGEIRO
A mensagem e o mensageiro estão interligados, para uma boa evangelização um depende do outro, o que deve combinar-se entre si.

2.1. A Mensagem
Primeiramente devemos falar da mensagem, pois, a mensagem devem ser cristocentrica, isto é, Cristo deve ser o centro da mensagem “E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. (Atos 8 : 5)” percebem-se no texto bíblico que Filipe não pregava outra mensagem a não ser Cristo “pregava a Cristo” sendo a mensagem cristocentrica, o seu conteúdo doutrinário deve conter a doutrina da salvação por meio do arrependimento, mensagem que não fala de salvação esta defeituosa, e neste sentido que Jeremias pois a porta do templo e proclamou “ Melhorai os vossos caminho e as vossas obras; Jeremias estava conclamando o povo ao arrependimento; em seguida o profeta conclui dizendo e o farei habitar nesta terra, cf. Jr. 7.3.

2.2. O Mensageiro
Mensageiro é o portador da mensagem; é o responsável para fazer a mensagem divina chegue ao alcance das pessoas. O mensageiro transforma a mensagem divina em linguagem humana de maneira que todos possam entender se convencer, arrepender e aceitar a Cristo como salvador. Mas para que isto aconteça o mensageiro deve ser um profeta de Deus, um homem santo, puro, compromissado com a palavra de Deus; a mensagem divina que a palavra de Deus, não pode estar na boca de homem ímpio, sujo moralmente, adultero, efeminado; lamentavelmente um pequeno grupo de pregadores que são verdadeiro exploradores, comercializa a mensagem, cobram altos cachês; e as igreja dirigidas por homens despreparados acabam sendo sacrificada por terem que pagar esses altos cachês a esses PROFISSIONAIS do evangelho; meus irmãos vamos abrir do olho existem tanta gente boa, homens santos, puros moralmente, marido de uma única mulher dispostos a pregar a palavra de Deus gratuitamente conforme manda a sagrada escritura; o que eles estão precisando é de OPORTUNIDADE. Mas a tendência hoje é valorizar mais o que não se conhece do que aqueles que se conhece a anos. Pessoas obcecadas pelo poder eclesiástico já perderam o seu primeiro amor a muito tempo; não esta o Espírito Santo a conclamamos a voltar o primeiro amor? Ap. 2.4-5. “ a mensagem de Jeremias era para todos: para o sacerdote, sumo sacerdote, para o menores e para os maiores, todos deveria abandonar os seus pecados; Jeremias não tinha mensagem preparadas REQUENTADAS, dirigida a apenas um grupo; alguns dos mensageiro contemporâneos, agem assim: “Eu não posso pregar uma mensagem ousada aqui nesta igreja, porque eu vou desagradar FULANO DE TAL e ele não mais vai me convidar para pregar nesta igreja, e eu preciso voltar aqui porque o cachê aqui é alto” pessoas que agem assim são desprovidas da graça de Deus.
“Não precisamos de mensageiros comprometidos com teologias exóticas nem com modismo” (Claudionor de Andrade)

3. COMBATENDO AS FALSAS TEOLOGIAS
Ouve de fato um grande avanço no campo teológico, em anos passados recente, não podia nem falar em teologia nas Assembléia de Deus, alguns por falta de conhecimento diziam que era a BESTA FERA, outros dizia que eram o fim do mundo, e assim por diante, foram anos sem termos uma teologia PETENCOSTAL; mas com a criação do IBAD foi paulatinamente quebrando esse conceito errôneo; hoje temos uma das melhores teologias, escolas bíblicas, seminários, faculdades etc. Graças ao bondoso Deus e os pioneiros da educação cristã; mas, junto com esse crescimento virtuoso no campo da teologia, cresceram também as FALSAS TEOLOGIAS.

3.1 Teologia da Prosperidade e da Vitória Financeira.
Há até pelo menos duas décadas, a pregação evangélica, principalmente pentecostal, enfatizava que os cristãos não deveriam se apegar às riquezas materiais, aos interesses terrenos e que os problemas da vida, como enfermidades, perseguições, falta de dinheiro, eram provações divinas.
A afirmação que melhor resume a Teologia da Prosperidade é a que o cristão deve ser próspero financeiramente e viver sempre livre de qualquer enfermidade. Quando isto não acontece, é porque ele deve estar vivendo em pecado, não tem fé ou está vivendo sob o domínio do diabo.

A – Os Pregadores da Teologia da Prosperidade
Teologia da Prosperidade ou CONFISSÃO POSITIVA, são R.R. Soares, Edir Macedo, Cássio Colombo, Jerônimo Onofre da Silveira, Cristiano Netto, Jorge Linhares, Rinaldo de Oliveira, Robson Rodovalho, é parece pelo que se percebe, no seu programa vitória em Cristo o Pr Silas Malafaia está paulatinamente aderindo a esse movimento. Estão ensinando que todos os cristãos devem ser ricos financeiramente, ter o melhor salário, a melhor casa, o melhor carro, uma saúde de ferro, e afirmando que toda enfermidade vem do diabo. E que se o cristão não vive essa vida pregada por eles, é falta de fé ou que há pecado em sua vida. Na campo da teologia da prosperidade são usados os verbos exigir, decretar, determinar, reivindicar, muitas vezes substituem os verbos pedir, rogar, suplicar, etc.

Em seu livro “O que está por trás do G12”, pastor Paulo César Lima apresenta quatro equívocos da Teologia da Prosperidade. Destaque os pontos abaixo e identifique as divergências entre eles e a Bíblia.

1) “A Teologia da Prosperidade declara que Deus não diz ‘não’ às orações de seus filhos.” (Ler Dt 3.23-29; 2 Sm 12.15-23; 2 Co 12.7-9.)

2) “A Teologia da Prosperidade diz que devemos orar apenas uma vez por alguma coisa. A oração repetida significa falta de fé.” (Ler Mt 26.44; 2 Co 12.8; Gn 25,21; Lc 1.13.)

3) “A Teologia da Prosperidade ensina que sofrimento significa falta de fé.” (Ler 2 Co 4.8,9; 11.23-29.)

4) “A Teologia da Prosperidade afirma que pobreza não combina com nossa posição de filhos do Rei.” (2 Co 8.9; Tg 5.1,6; 2 Tm 6.9,10,17-19.) (texto extraído e adaptado do site ebdweb)

B - Teologia da miséria.
Existe a "teologia da miséria" pregada por algumas religiões, que visa a salvação através do sofrimento, o que não está correto também, pois sendo assim, todos os pobres miseráveis e sofredores seriam salvos sem o sacrifício vicário de CRISTO. O individuo não é justificado nem pela sua riqueza e nem tão pouco pela sua pobreza, mas a pessoa é justificada pela sua fé no sacrifício vivo de Cristo.
(texto extraído e adaptado do site ebdweb)

Ef 2.8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;  não vem das obras, para que ninguém se glorie.

3.2 Teologia do Templo
No Oriente nos dias bíblicos vetero-testamentario, não existia empreendimento mais suntuoso do que os templo dos judeus. Era chamado pelos judeus de santo templo, o que na verdade era porque ali se manifestava a glória de Deus; cf. Rs.7 e 7. Quando da ordem divina para a construção do templo era para manifestação da gloria divina. Mas, um dos piores e mais triste fato registrado na biblia foi a apostasia de Salomão e a idolatra no templo. Salomão um rei sábio temente a Deus no principio, abandonou a fé e levou os piores ídolos para dentro do templo. Os judeus deveriam ver no templo um local sagrado para adoração, porém começaram a adorar o templo.

A - O Mundo

1Jo.2.15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

1Jo.2.16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

1Jo.2.17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

Atualmente vemos muito ídolo; e o principal ídolo introduzido na casa de Deus é o mundo; muitos crentes, não são a maioria estão mundanizando, ou seja, adotando a filosofia mundana de vida, perdendo a sua postura como autênticos servos de Deus. Estão adotando costumes e modo de vida que são lascívia. A arrogância, e o materialismo estão fortemente invadindo os templos da atualidade. É preciso que haja o verdadeiro entendimento que doutrina e costumes são harmônicos. Os maus costumes geram doutrinas falsas, os bons costumes geram doutrinas sadias e fortes.

B – Musicas Profana

Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias dos teus instrumentos. Amós 5:23, as musicas profanas estão tomando conta dos templos hodiernos, estão cheia de músicas sem sentido dentro dos púlpitos das igrejas. Estão substituindo a música sacra cristã por músicas profanas e shows. O cantor não podem ser visto como ídolo (ANDRADE, Claudionor),

Segundo o pr Claudionor de Andrade existem aqueles cantores que são forjados pela mídia que só pensam no lucro que querem a gloria para sim.

C – A Idolatria e seus Males

1Sm 12.20,21 “Não temais; vós tendes cometido todo este mal; porém não vos desvieis de seguir ao SENHOR, mas servi ao SENHOR com todo o vosso coração. E não vos desvieis; pois seguiríeis as vaidades, que nada aproveitam e tampouco vos livrarão, porque vaidades são.”
A idolatria é um pecado que o povo de Deus, através da sua história no AT, cometia repetidamente. O primeiro caso registrado ocorreu na família de Jacó (Israel). Pouco antes de chegar a Betel, Jacó ordenou a remoção de imagens de deuses estranhos (Gn 35.1-4). O primeiro caso registrado na Bíblia em que Israel, de modo global, envolveu-se com idolatria foi na adoração do bezerro de ouro, enquanto Moisés estava no monte Sinai (Êx 32.1-6). Durante o período dos juízes, o povo de Deus freqüentemente se voltava para os ídolos. Embora não haja evidência de idolatria nos tempos de Saul ou de Davi, o final do reinado de Salomão foi marcado por freqüente idolatria em Israel (1Rs 11.1-10). Na história do reino dividido, todos os reis do Reino do Norte (Israel) foram idólatras, bem como muitos dos reis do Reino do Sul (Judá). Somente depois do exílio, é que cessou o culto idólatra entre os judeus.

O Fascínio Da Idolatria.

Por que a idolatria era tão fascinante aos israelitas? Há vários fatores implícitos. (1) As nações pagãs que circundavam Israel criam que a adoração a vários deuses era superior à adoração a um único Deus. Noutras palavras: quanto mais deuses, melhor. O povo de Deus sofria influência dessas nações e constantemente as imitava, ao invés de obedecer ao mandamento de Deus, no sentido de se manter santo e separado delas. (2) Os deuses pagãos das nações vizinhas de Israel não requeriam o tipo de obediência que o Deus de Israel requeria. Por exemplo, muitas das religiões pagãs incluíam imoralidade sexual religiosa no seu culto, tendo para isso prostitutas cultuais. Essa prática, sem dúvida, atraía muitos em Israel. Deus, por sua vez, requeria que o seu povo obedecesse aos altos padrões morais da sua lei, sem o que, não haveria comunhão com Ele. (3) Por causa do elemento demoníaco da idolatria (ver a próxima seção), ela, às vezes, oferecia, em bases limitadas, benefícios materiais e físicos temporários. Os deuses da fertilidade prometiam o nascimento de filhos; os deuses do tempo (sol, lua, chuva etc.) prometiam as condições apropriadas para colheitas abundantes e os deuses da guerra prometiam proteção dos inimigos e vitória nas batalhas. A promessa de tais benefícios fascinava os israelitas; daí, muitos se dispunham a servir aos ídolos.

A Natureza Real Da Idolatria.

Não se pode compreender a atração que exercia a idolatria sobre o povo, a menos que compreendamos sua verdadeira natureza.(1) A Bíblia deixa claro que o ídolo em si, nada é (Jr 2.11; 16.20). O ídolo é meramente um pedaço de madeira ou de pedra, esculpido por mãos humanas, que nenhum poder tem em si mesmo. Samuel chama os ídolos de “vaidades” (12.21), e Paulo declara expressamente: “sabemos que o ídolo nada é no mundo” (1Co 8.4; cf. 10.19,20). Por essa razão, os salmistas (e.g., Sl 115.4-8; 135.15-18) e os profetas (e.g. 1Rs 18.27; Is 44.9-20; 46.1-7; Jr 10.3-5) freqüentemente zombavam dos ídolos. (2) Por trás de toda idolatria, há demônios, que são seres sobrenaturais controlados pelo diabo. Tanto Moisés (ver Dt 32.17 nota) quanto o salmista (Sl 106.36,37) associam os falsos deuses com demônios. Note, também, o que Paulo diz na sua primeira carta aos coríntios a respeito de comer carne sacrificada aos ídolos: “as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios e não a Deus” (1Co 10.20). Noutras palavras, o poder que age por detrás da idolatria é o dos demônios, os quais têm muito poder sobre o mundo e os que são deles. O cristão sabe com certeza que o poder de Jesus Cristo é maior do que o dos demônios (ver o estudo PODER SOBRE SATANÁS E OS DEMÔNIOS.). Satanás, como “o deus deste século” (2Co 4.4), exerce vasto poder nesta presente era iníqua (ver 1Jo 5.19 nota; cf. Lc 13.16; Gl 1.4; Ef 6.12; Hb 2.14). Ele tem poder para produzir falsos milagres, sinais e maravilhas de mentira (2Ts 2.9; Ap 13.2-8,13; 16.13-14; 19.20) e de proporcionar às pessoas benefícios físicos e materiais. Sem dúvida, esse poder contribui, às vezes, para a prosperidade dos ímpios (cf. Sl 10.2-6; 37.16, 35; 49.6; 73.3-12). (3) A correlação entre a idolatria e os demônios vê-se mais claramente quando percebemos a estreita vinculação entre as práticas religiosas pagãs e o espiritismo, a magia negra, a leitura da sorte, a feitiçaria, a bruxaria, a necromancia e coisas semelhantes (cf. 2Rs 21.3-6; Is 8.19; ver Dt 18.9-11 notas; Ap 9.21 nota). Segundo as Escrituras, todas essas práticas ocultistas envolvem submissão e culto aos demônios. Quando, por exemplo, Saul pediu à feiticeira de Endor que fizesse subir Samuel dentre os mortos, o que ela viu ali foi um espírito subindo da terra, representando Samuel (28.8-14), i.e., ela viu um demônio subindo do inferno. (4) O NT declara que a cobiça é uma forma de idolatria (Cl 3.5). A conexão é óbvia: pois os demônios são capazes de proporcionar benefícios materiais. Uma pessoa insatisfeita com aquilo que tem e que sempre cobiça mais, não hesitará em obedecer aos princípios e vontade desses seres sobrenaturais que conseguem para tais pessoas aquilo que desejam. Embora tais pessoas talvez não adorem ídolos de madeira e de pedra, entretanto adoram os demônios que estão por trás da cobiça e dos desejos maus; logo, tais pessoas são idólatras. Dessa maneira, a declaração de Jesus: “Não podeis servir a Deus e a Mamom [as riquezas]” (Mt 6.24), é basicamente a mesma que a admoestação de Paulo: “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios” (1Co 10.21).

Deus Não Tolerará Nenhuma Forma De Idolatria.

(1) Ele advertia freqüentemente contra ela no AT. (a) Nos dez mandamentos, os dois primeiros mandamentos são contrários diretamente à adoração a qualquer deus que não seja o Senhor Deus de Israel (ver Êx 20.3,4 notas). (b) Esta ordem foi repetida por Deus noutras ocasiões (e.g., Êx 23.13, 24; 34.14-17; Dt 4.23,24; 6.14; Js 23.7; Jz 6.10; 2Rs 17.35,37,38). (c) Vinculada à proibição de servir outros deuses, havia a ordem de destruir todos os ídolos e quebrar as imagens de nações pagãs na terra de Canaã (Êx 23.24; 34.13; Dt 7.4,5; 12.2,3). (2) A história dos israelitas foi, em grande parte, a história da idolatria. Deus muito se irou com o seu povo por não destruir todos os ídolos na Terra Prometida. Ao contrário, passou a adorar os falsos deuses. Daí, Deus castigar os israelitas, permitindo que seus inimigos tivessem domínio sobre eles. (a) O livro de Juízes apresenta um ciclo constantemente repetido, em que os israelitas começavam a adorar deuses-ídolos das nações que eles deixaram de conquistar. Deus permitia que os inimigos os dominassem; o povo clamava ao Senhor; o Senhor atendia o povo e enviava um juiz para libertá-lo. (b) A idolatria no Reino do Norte continuou sem dificuldade por quase dois séculos. Finalmente, a paciência de Deus esgotou-se e Ele permitiu que os assírios destruíssem a capital de Israel e removeu dali as dez tribos (2Rs 17.6-18). (c) O Reino do Sul (Judá) teve vários reis que foram tementes a Deus, como Ezequias e Josias, mas por causa dos reis ímpios como Manassés, a idolatria se arraigou na nação de Judá (2Rs 21.1-11). Como resultado, Deus disse, através dos profetas, que Ele deixaria Jerusalém ser destruída (2Rs 21.10-16). A despeito dessas advertências, a idolatria continuou (e.g., Is 48.4,5; Jr 2.4-30; 16.18-21; Ez 8), e, finalmente, Deus cumpriu a sua palavra profética por meio do rei Nabucodonosor de Babilônia, que capturou Jerusalém, incendiou o templo e saqueou a cidade (2Rs 25). (3) O NT também adverte todos os crentes contra a idolatria. (a) A idolatria manifesta-se de várias formas hoje em dia. Aparece abertamente nas falsas religiões mundiais, bem como na feitiçaria, no satanismo e noutras formas de ocultismo. A idolatria está presente sempre que as pessoas dão lugar à cobiça e ao materialismo, ao invés de confiarem em Deus somente. Finalmente, ela ocorre dentro da igreja, quando seus membros acreditam que, a um só tempo, poderão servir a Deus, desfrutar da experiência da salvação e as bênçãos divinas, e também participar das práticas imorais e ímpias do mundo. (b) Daí, o NT nos admoestar a não sermos cobiçosos, avarentos, nem imorais (Cl 3.5; cf. Mt 6.19-24; Rm 7.7; Hb 13.5,6; ver oestudo RIQUEZA E POBREZA) e, sim, a fugirmos de todas as formas de idolatria (1Co 10.14; 1Jo 5.21). Deus reforça suas advertências com a declaração de que aqueles que praticam qualquer forma de idolatria não herdarão o seu reino (1Co 6.9,10; Gl 5.20,21; Ap 22.15 (Texto Extraído da Biblia de Estudo Pentecostal. CPAD. 2006)).


                                        AUTOR

Mauricio Brito, é Pastor, Teólogo, pedagogo, psicopedagogo, professor universitário nas cadeiras de Antropologia e História geral; especialista em educação infantil; Secretário do conselho de educação e cultura Religiosa da CEMADERON. Ministra nas áreas de família, Batalha espiritual, Cura Interior. Antropologia e Escola dominical e é pregador do evangelho. Contato 69-35213070–92244161 ferreirabrito.mauricio@gmail.com
Jaru Estado de Rondônia CEP 78940-000


BLOG DO PR AUTAIR GERMANO







Por questões técnicas o acesso a este blog só está sendo realizado através do seguinte endereço:


http://altairgermano.blogspot.com/

Em razão disto muitos leitores deixaram de ter acesso aos conteúdos dos subsídios das lições bíblicas e outros posts.

Quero pedir a gentileza dos nobres amigos (blogueiros e leitores), para que de todas as formas possíveis possam cooperar comigo no sentido de repassar este comunicado.

Obrigado e que o Senhor continue vos abençoando!

terça-feira, 13 de abril de 2010

HOMOSSEXUAL MATA SEIS JOVENS EM LUZIANIA GOIAS

Será que a Senadora Fatima Cleide (PTRO); apresentará um projeto de Lei, Para Protejer as Familias desses Jovens que Foram Mortos Brutalmente? 







Seis jovens sumiram de Luziânia (GO) entre dezembro e janeiro passados. Pedreiro HOMOSSEXUAL teria cometido crimes após ter prisão por pedofilia relaxada.

Gravações obtidas com exclusividade pelo Fantástico mostram o pedreiro HOMOSSEXUAL Admar de Jesus, apontado pelo assassinato de seis jovens que desaparecerem em Luziânia (Goiás), entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, indicando os locais onde enterrou os corpos. O pedreiro HOMOSSEXUAL foi preso neste sábado (10). Os policias chegaram até ele porque um parente do pedreiro HOMOSSEXUAL estava usando o celular de uma das vítimas.

“Um tá aqui, só um aqui, nesse cantinho aqui, ó”, diz o suspeito para os policiais, apontando o local onde teria enterrado uma das vítimas. “Tem dois ali, no córrego, ali. Tem um ali assim e outro ali assim. Tem seis aqui”, continua na gravação. “Os seis estão aqui?", pergunta o policial. “Tão”, reponde o pedreiro HOMOSSEXUAL.

Os corpos dos seis jovens foram encontrados, em uma fazenda em Luziânia, cidade a 70 km de Brasília. Eles estavam enterrados no fundo de um vale próximos uns dos outros num raio de 300 metros.

Diego, de 13 anos, foi o primeiro a desaparecer, no dia 30 de dezembro do ano passado. Depois sumiram Paulo Victor, de 16 anos, George, de 17, Divino, de 16, Flávio, de 14 e, no fim de janeiro, Márcio Luiz, de 19 anos.

“Ele oferecia pequena quantia em dinheiro para que os menores, os adolescentes os acompanhassem para realizar um pequeno serviço e daquele pequeno serviço, a conversa evoluia para o contato sexual", disse o chefe do Departamento de Polícia Judiciária de Goiás, Josuemar Vaz de Oliveira.

Admar já havia ficado preso em Brasília por mais de quatro anos por pedofilia. Ele foi solto em dezembro do ano passado, beneficiado pela progressão de pena, direito dado a presos de bom comportamento. Apesar de um laudo psiquiátrico atestar que ele apresentava sinais de psicopatia. Uma semana depois fez primeira vítima.

Para o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, houve falha na soltura de Admar. “Não posso dizer, identificar quem especificamente falhou, mas há uma falha desse sistema de reintegração social. Nós precisamos corrigir”, afirmou. Foram quase três meses e meio entre o primeiro assassinato e a prisão de Admar.

“Houve uma resposta, a resposta de esclarecimento e, mais do que tudo, a oportunidade de punir esse cidadão, retirá-lo do convívio social para que ele não volte mais a praticar crimes dessa natureza", disse o ex-secretário de segurança de Goiás Ernesto Roller.

“É horrível saber que ele não vai voltar mais pra casa”, disse dona Aldenira, mãe de Diego. “A gente imaginou que Luziânia inteira ia fazer uma festa, e não um velório”, afirmou Lúcia Maria Souza Lopes, irmã de Márcio.

Caso

Os seis jovens que desapareceram tinham em comum o fato de morarem todos no mesmo bairro, o Parque Estrela D’Alva. No início das investigações, a polícia chegou a considerar os desaparecimentos como caso de sequestro para trabalho escravo.

Em fevereiro passado, o secretário de Segurança Pública do estado recusou a ajuda da Polícia Federal nas investigações. "Eu confio na competência, na dedicação e na qualidade da Polícia Civil de Goiás. Neste momento, as nossas estruturas técnicas de investigação, todos os profissionais que estão trabalhando nesse sentido, não apresentaram essa necessidade", afirmou na época.
A Polícia Federal só entrou no caso depois da intervenção do então ministro da Justiça, Tarso Genro, e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Fonte: G1.COM

ATENÇÃO:
Para maior clareza jornalística, o Blog Julio Severo inseriu uma palavra importante que estava totalmente ausente da matéria original do G1: HOMOSSEXUAL.


Divulgação: www.juliosevero.com

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Jeremias: O Homem, o Profeta e a Mensagem



Jeremias, o Profeta - aspectos notáveis

O nome Jeremias, do hebraico “Yirmeyahu”, aparentemente significa “O Senhor Estabelece”. Segundo Archer, o nome do profeta se relaciona ao verbo “ramah” (lançar) e pode ser entendido no sentido de lançar alicerces [1]. A profecia de Jeremias projeta-se sobre o nome do seu autor, como afirma Ellisen, pois embora suas profecias fossem contestadas, eram Palavras divinas, sendo que o próprio título anuncia tal certeza [2].

Jeremias nasceu aproximadamente em 647 a.C., na cidade benjamita de Anatote, terra da família sacerdotal de Abiatar (1 Rs 2.26), localizada a 5 Km a nordeste de Jerusalém. Era filho de Hilquias, sacerdote no período da reforma do rei Josias e bisavô de Esdras (Ed 1.1).

Aproximadamente em 626 a.C., no décimo-terceiro ano de Josias, Jeremias iniciou o seu ministério profético quando ainda possuía cerca de vinte anos (1.6), muito embora fosse vocacionado à profeta desde o ventre materno (1.5).

Resistiu inicialmente o chamado profético, sua desculpa, segundo Willmington, era em razão de sua pouca idade [3], entretanto, Harrison acredita que, muito embora o termo usado possa significar “menino”, “criança” ou “adolescente” (Êx 2.6; 1 Sm 4.21), o termo hebraico quer dizer “jovem” ou “rapaz” [4].

Jeremias profetizou cerca de quase um século depois de Isaías [5], e ambos levaram mensagens de condenação ao reino de Judá em decorrência de seu pecado. Para entendermos um pouco da pessoa e da mensagem de Jeremias, podemos compará-lo com Isaías, como vários autores modernos têm feito.

Não contraiu matrimônio, pois fora proibido pelo Senhor como sinal à nação (16.2).

Durante cerca de 40 anos (627-586 a.C.) desenvolveu seu ministério profético na capital de Judá, Jerusalém, e por cerca de cinco anos ministrou no Egito (Jr 43-44). Durante o governo do piedoso rei Josias, cerca de trinta e um anos, Jeremias não sofreu qualquer tipo de perseguição, uma vez que mantinha estreitas e amistosas relações com o rei. Na morte do rei Josias, em Megido, Jeremias compôs uma elegia fúnebre (2 Cr 35.25).

Quanto ao caráter, Jeremias era meigo, humilde e introspectivo, mas recebeu da parte de Deus a incumbência de profetizar aos seus contemporâneos. Segundo Baxter, a figura do profeta impressiona pela perseverante paciência [id.ibid.].

Quanto ao público, o profeta Jeremias era impopular. Foi desprezado e perseguido pelos reis devido à mensagem grave de suas profecias contra a monarquia, os falsos profetas, os sacerdotes e contra os injustos. Foi acusado de traição, por ordenar, a mando do Senhor, que Judá se rendesse aos babilônicos. Contudo, nutria grande afeição pelo seu povo e todas essas lutas o aproximava cada vez mais de Deus. O livro de Jeremias revela algo de seus tocantes diálogos com o Senhor (11.18-23; 12.1-6; 15.1-21; 18.18-23; 20.1-18).

Ao que parece, o profeta Jeremias possuía certa condição financeira que possibilitava a compra da fazenda empenhorada de um parente falido.

Durante os quarenta anos em que profetizou teve pouquíssimos convertidos, e, mui provavelmente, além de seu amanuense Baruque, não tenha tido conhecimento de qualquer outra pessoa que tenha acreditado em suas profecias, a ponto de segui-lo.

As obras da pena de Jeremias, o livro que leva o seu nome, e Lamentações, não dizem qualquer coisa concernente a morte do profeta. Aqueles que se propõem a discursar sobre o tema, apenas apresentam a tradição que atesta a morte do profeta no Egito, outros na Babilônia por morte violenta, ou na tranquilidade de sua velhice, entretanto, não sabemos quais dessas tradições são as mais confiáveis. Porém, podemos citar Francisco que afirma: “o profeta morreu como viveu: de coração quebrantado, pregando a um povo irresponsável” [6].

Data e local em que o livro de Jeremias foi escrito

O livro foi escrito entre 627 a 580 a. C. O ministério de Jeremias teve início no reinado de Josias e prosseguiu em Jerusalém durante os 18 anos de reforma e os 22 anos de colapso nacional. Forçado a ir para o Egito com os rebeldes, profetizou ali 5 anos (44.8).

O que não pode passar desapercebido quando estudamos o livro do profeta, é que os fatos que constam neste escrito não estão em ordem cronológica. Os capítulos 35 e 36, por exemplo, são anteriores ao tempo do capítulo 31. Lembremos que o formato primitivo dos escritos do profeta Jeremias era o rolo. É provável que Jeremias e Baruque depois de escreverem uma mensagem, se lembrassem de outra que havia sido entregue antes daquela já registrada. Assim, era acrescentada uma nova mensagem à anterior. Essa mistura de mensagens novas e antigas torna difícil ao leitor saber qual a sequência certa em que foram entregues.

Contexto histórico e monárquico do livro de Jeremias

Jeremias profetizou cerca de um século após Isaías; seus contemporâneos foram: Sofonias e Habacuque (no começo) e Daniel (mais tarde).

Jeremias iniciou seu ministério profético no reinado de Josias, mas seu ofício perpassou o reinado dos últimos cinco reis de Judá (11-3): Josias, Jeoacaz, Jeoaquim, Joaquim e Zedequias. O fato de Jeremias relacionar-se com cinco dos reis de Judá, fornece a porção essencialmente histórica do seu livro. Vejamos um pouco do relacionamento de Jeremias com os cinco reis de Judá:

Josias

640 - 609 a.C.

Caps. 1-20

Jeremias mantinha relações cordiais com Josias e, ao que parece, o ajudou na sua política reformadora (2 Rs 23.1). O trecho de Jeremias 11.1-8, refere-se provavelmente ao seu entusiasmo em favor das reformas implementadas por Josias. Josias foi morto ao oferecer resistência ao Faraó Neco (610 - 594 a.C.). Jeremias lamentou profundamente a morte do rei-reformador de Judá (Jr 22.10).

Jeoacaz

609 a.C.

3 meses

Jeoacaz governou por apenas três meses e nada sabemos a respeito do relacionamento de Jeremias com esse rei. (Nada foi escrito em seu tempo).

Jeoaquim

609-597 a.C.

11 anos

Caps. 12.7; 13.27; 21; 25; 27; 28; 33; 35; 36; 45

Jeoaquim reinou de 608 a 597 a.C. e foi apenas um vassalo do poder egípcio. Esse rei destruiu as profecias escritas de Jeremias e também permitiu sua prisão pelos nobres. Chegou a propor a pena de morte a Jeremias (Jr 26.11). Mais tarde foi raptado e levado para o Egito por alguns judeus.

Joaquim

597 a.C.

3 meses

Caps. 13.18 ss; 20.24-30; 52.31-34

Joaquim sucedeu ao seu pai Jeoaquim no reino de Judá, mas colheu os péssimos frutos plantados pelos governantes anteriores. Tinha apenas dezoito anos de idade quando subiu ao trono, onde permaneceu apenas três meses. Joaquim foi levado para a Babilônia em decorrência do cativeiro (Jr 13.15-19), e libertado 36 anos mais tarde pelo filho e sucessor de Nabucodonosor (2 Rs 25.27-30).

Zedequias

597-587 a.C.

11 anos.

Caps. 24; 29; 37; 38; 51.59,60

Zedequias era o filho mais novo de Josias e foi o último rei de Judá. Governou por dez anos pagando tributos aos babilônicos e, quando deixou de pagá-los, firmou um acordo com o Egito. Nabucodonosor ficou furioso e enviou um exército para destruir a cidade de Jerusalém. Jeremias opôs-se à rebelião de Zedequias, e por causa do cumprimento de suas predições, foi acusado de favorecer ao inimigo e lançado na masmorra (Jr 27.1-22) [7].

Notas
1. Cf. ARCHER, Gleason L. Merece confiança o Antigo Testamento? São Paulo: Vida Nova, 1984, p. 298.
2. ELLISEN, Stanley A. Conheça melhor o Antigo Testamento: esboços e gráficos interpretativos. São Paulo: Vida, 1991, p. 229.
3. WILLMINGTON, Harold L. Auxiliar bíblico portavoz. 5.ed., Grand Rapids: Editorial Portavoz, 1995, p. 223.
4. HARRISON, R.K. Jeremias e Lamentações: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão e Vida Nova, 1980, Série Cultura Bíblica, p.40. Cf. FRANCISCO, Clyde T. Introdução ao Velho Testamento. 2. ed., Rio de Janeiro: JUERP, 1979, p. 173.
5. Cf. Preferimos definir por “quase um século” pela falta de concordância entre os autores, por exemplo, Champlin afirma que entre as profecias de Jeremias e Isaías há um intervalo de 60 anos; Baxter propõe 80 a 100 anos e outros autores seguem períodos distintos. Confira as bibliografias já citadas.
6. Cf. FRANCISCO, Clyde T. Introdução ao Velho Testamento. 2. ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1979, p. 170.
7. Outros gráficos que resumem este aspecto histórico do livro do profeta Jeremias são: HARRISON, R. K. Jeremias e Lamentações: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão e Vida Nova, 1980, Série Cultura Bíblica, p.27; ELLISEN, Stanley A. Conheça melhor o Antigo Testamento: esboços e gráficos interpretativos. São Paulo: Vida, 1991, p. 236-7; Cf. ANGUS, Joseph. História, doutrinária e interpretação da Bíblia. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 2º volume, 1953, p. 113.





UMADJAR – UNIÃO DE MOCIDADE DE JARU

UMADJAR

SABADO GRANDE CULTO

PARTICIPE

Blog do Pr. ALTAIR GERMANO - Acesse através da blogspot

O acesso atual do Blog do Pr. ALTAIR GERMANO (www.altairgermano.com) está com problemas.
Até que isso seja resolvido, o editor solicita que acessem pelo endereço convencional na plataforma do blogspot:



sábado, 10 de abril de 2010

Julio Severo: Homens gays têm 44 vezes mais probabilidade de pegar o HIV e outras doenças do que homens heterossexuais

Julio Severo: Homens gays têm 44 vezes mais probabilidade de pegar o HIV e outras doenças do que homens heterossexuais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRAMISSIVEIS

Homens gays têm 44 vezes mais probabilidade de pegar o HIV e outras doenças do que homens heterossexuais

Líder gay reconhece que a conduta homossexual é extremamente perigosa e a principal causa do HIV/AIDS nos EUA

WASHINGTON, DC, EUA, 17 de março de 2010 (Notícias Pró-Família) — Uma análise de dados divulgada hoje pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CCPD) enfatiza o impacto desproporcional do HVI e sífilis entre homens gays e bissexuais nos Estados Unidos.

Os dados, apresentados na Conferência Nacional de Prevenção de DSTs de 2010 dos CCPD, revelam que o índice de novos diagnósticos de HIV entre homens que têm sexo com homens (MSM) é mais de 44 vezes o número de outros homens e mais de 40 vezes o número de mulheres.

A amplitude foi 522-989 casos de novos diagnósticos de HIV por 100.000 MSM contra 12 por 100.000 outros homens e 13 por 100.000 mulheres.

O índice de sífilis de estágio inicial e secundário entre MSM é mais de 46 vezes do que entre outros homens e mais de 71 vezes do que entre mulheres, diz a análise. A amplitude foi 91-173 casos por 100.000 MSM contra 2 por 100.000 outros homens e 1 por 100.000 mulheres.

Embora os dados dos CCPD tenham mostrado por vários anos que homens gays e bissexuais compõem a maioria de novas infecções de HIV e sífilis, os CCPD avaliaram os índices dessas doenças pela primeira vez com base em novas estimativas do tamanho da população americana de MSM. Pelo fato de que os índices de doenças explicam as diferenças no tamanho das populações que estão sendo comparadas, os índices fornecem um método confiável para avaliar as disparidades de saúde entre as populações.

"Embora o pesado preço do HIV e sífilis entre homens gays e bissexuais seja há muito tempo reconhecido, essa análise mostra exatamente como são nítidas as disparidades de saúde entre a população gay e as outras populações", disse o médico Kevin Fenton, diretor do Centro Nacional de HIV/AIDS , Hepatite Virulenta, DSTs e Prevenção de Tuberculose dos CCPD.

Fenton insistiu em que "as soluções para jovens gays e bissexuais são especialmente decisivas, de modo que o HIV inadvertidamente não se torne um rito de passagem para cada nova geração de homens gays".

Em 2008 o diretor da Força Tarefa Nacional Gay e Lésbica, uma grande organização de militantes homossexuais, confessou que a conduta homossexual é extremamente perigosa e a principal responsável pela propagação do HIV/AIDS nos EUA.

Referindo-se ao índice de AIDS entre homossexuais, Matt Foreman da FTNGL disse que "Internamente, quando esses números são divulgados, a classe de militantes gays parece reagir com indiferença em massa, como se isso não fosse nosso problema. Gente, com 70 por cento dos portadores do HIV deste país sendo gays ou bissexuais, não podemos negar que o HIV é uma doença gay. Temos de aceitar isso e enfrentar a verdade".

Veja a cobertura relacionada de LifeSiteNews:

A maior organização gay dos EUA confessa a verdade: "o HIV é uma doença gay".

http://juliosevero.blogspot.com/2008/02/maior-organizao-gay-dos-eua-confessa.html

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com

Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/mar/10031715.html

Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a "Notícias Pró-Família". Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para "NoticiasProFamilia.blogspot.com". O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.